Sistema de cores: evitando a contaminação cruzada em ambientes profissionais

Determinar cores de ferramentas e utensílios para cada tipo de ambiente é um sistema eficaz para combater a contaminação cruzada.

sistema de cores

Manter a limpeza e desinfecção em ambientes profissionais é fundamental para a saúde de todos os usuários dos espaços e para a retomada das atividades pós-pandemia. Um dos grandes desafios da limpeza é evitar a contaminação cruzada e vamos mostrar como o sistema de cores se revela um método simples e eficiente nesta missão.

Antes de tudo é preciso entender um pouco mais sobre contaminação cruzada. Segundo a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) trata-se da transferência de agentes contaminantes – inclusive pelas mãos – de um determinado local ou superfície para outros através de utensílios e equipamentos.

Medidas como trocas de utensílios – mops, panos de limpeza e luvas – para cada ambiente higienizado já são eficazes para prevenir a contaminação cruzada, mas ainda assim pode haver confusão. É por isso que o sistema de cores se faz necessário, garantindo mais assertividade, segurança e eficiência aos processos.

A adoção do sistema de cores tem beneficiado programas de limpeza de todos os setores da cadeia produtiva, já que também facilita a rotina das tarefas, ajuda na identificação entre áreas, simplifica o treinamento de funcionários, além de controlar infecções e prevenir a contaminação cruzada. Na RL, orientamos nossos clientes da seguinte forma:

Vermelho:

Áreas mais críticas em banheiros, por exemplo: tampa, assento, vasos sanitários, mictórios e lixeiras de banheiros, podem contar com a utilização de conjuntos de luvas, panos e equipamentos na cor vermelha – que representa uma cor de alerta e atenção.

Amarelo: 

O amarelo pode ser aplicado em áreas semicríticas de banheiros, ex.: maçanetas, interruptores, dispensers, pias, divisórias e paredes, diferenciando os tipos de superfícies dos banheiros evitando contaminações cruzadas.

Azul:
Podem identificar utensílios e equipamentos para limpar áreas de maior permanência das pessoas, como salas de aula (em escolas) e escritórios (em ambientes corporativos), por exemplo.

Verde: 

Já a verde pode ser aplicada em áreas de preparo e manuseio de alimentos, como cozinhas e copas, garantindo que não haja contato dos utensílios utilizados nessas áreas com locais externos. 

O sistema de cores proporciona ainda uma fácil identificação visual. Qualquer pessoa, como um supervisor de limpeza que passe pelo local, consegue identificar se há uma mistura de cores de um ambiente para o outro e, consequentemente, corrigir e combater o risco da contaminação cruzada. 

Além do sistema de cores, a limpeza e desinfecção de ambientes profissionais requer uma série de protocolos estruturados para garantir a segurança e saúde das pessoas. A RL possui um programa completo, que define as melhores práticas em higiene e limpeza profissional – da gestão à realização dos serviços e descarte adequado de resíduos. Para saber mais, preencha o formulário abaixo e receba uma amostra grátis do nosso programa!

 

Por |2021-11-19T09:07:39-03:0019/11/2021|Artigos, Higiene e Limpeza|Comentários desativados em Sistema de cores: evitando a contaminação cruzada em ambientes profissionais
Ir ao Topo