Covid-19: Qual o melhor método para enxugar as mãos?

A covid-19 despertou a consciência para a importância de lavar as mãos corretamente e com mais frequência do que o habitual. E quanto à secagem das mãos depois de lavar? Você já se perguntou qual o método mais seguro para continuar protegido contra o coronavírus e outros agentes patogênicos?

Secar as mãos também é importante, porque a pele úmida fornece um ambiente hospitaleiro para microrganismos e, como resultado, pode aumentar a probabilidade de contaminação. Em ambientes públicos e profissionais, encontramos dois métodos mais adotados: toalhas descartáveis de papel e secadores elétricos de ar para as mãos. 

Sabemos que as toalhas de papel são seguras, principalmente por serem utilizadas uma única vez e descartadas logo após o uso. Mas será que os secadores de ar para as mãos são tão higiênicos quanto as toalhas de papel? Um dos primeiros estudos sobre o tema descobriu que secadores de ar para as mãos lançavam agentes patogênicos em um raio de até três metros, como demonstra o gráfico abaixo:

Fonte: europeantissue.com

Fonte: europeantissue.com

Novas pesquisas não apresentam conclusões mais animadoras. Segundo a University of Westminster, o número de patógenos presentes nas mãos diminui, em média, 58% ao usar papel para secar as mãos e é aumentado em 255% ao usar secadores de ar quente. O estudo demonstra ainda que as toalhas de papel removem os agentes patogênicos juntamente com a água através da absorção. Usando secadores de ar quente, havia uma mistura de bactérias transitórias após a secagem que permanecem nas mãos, pois não são absorvidas. 

O dado é confirmado em outro estudo ao revelar que “possíveis patógenos e esporos” poderiam ser “dispersos pelos edifícios e depositados nas mãos pelos secadores de ar”. Os agentes patogênicos são também espalhados pelo ambiente. Você pode conferir os resultados dessa dispersão neste gráfico:

Fonte: europeantissue.com

Fonte: europeantissue.com

Em números, o estudo demonstra que os secadores dispersam 2,2 mil vezes mais agentes patogênicos do que as toalhas de papel. Além disso, a maior demora no processo de secagem faz com que as pessoas desistam do método. Para secar as mãos nos secadores são necessários, em média,  30 segundos de ação, enquanto se leva apenas 11 segundos para a secagem completa com 2 folhas de papel toalha.

Temos ainda uma análise realizada em 2012 que agrupa dados conclusivos de 12 estudos publicados ao longo de quatro décadas na Mayo Clinic Proceedings. Nesse documento, o alerta é determinante: “do ponto de vista da higiene, as toalhas de papel são a opção mais segura para a secagem das mãos”. Após lavar e secar as mãos com uma toalha de papel, o número total de patógenos foi reduzido, em média, 76% nas almofadas dos dedos e 77% nas palmas das mãos.

Em tempos de covid-19, doença que está colocando o mundo inteiro em estado de emergência, a prevenção depende também da segurança dos métodos. E a escolha dos que são comprovadamente mais seguros para a saúde faz toda a diferença.


By |2020-04-08T17:17:46-03:0020/03/2020|Sem categoria|Comentários desativados em Covid-19: Qual o melhor método para enxugar as mãos?