Coronavírus: orientações para restaurantes em tempos de pandemia

Em estabelecimentos como restaurantes, os cuidados são ainda mais imprescindíveis neste momento em que vivemos uma pandemia por conta do coronavírus. As orientações de Massilon Miranda, diretor-executivo da unidade HoReCa da RL, nos vídeos a seguir, podem contribuir para a segurança tanto dos clientes como dos funcionários.

 

Medidas que devem ser adotadas para a proteção dos clientes

Veja as  providências que podem ajudar na tranquilidade de quem frequenta o estabelecimento. Assista:

 

Medidas para proteger os funcionários

Os cuidados habituais devem ser redobrados. Confira as orientações importantes que podem contribuir ainda mais para evitar contaminações:

 

Em um momento como este, as informações corretas são determinantes. Para evitar informações enganosas sobre o coronavírus, acesse: https://saude.gov.br/fakenews e mantenha-se bem informado de verdade.

Abaixo, listamos um resumo das orientações para que você possa seguir como roteiro e implementá-las em seu estabelecimento.

Proteção aos clientes:

  • Evite apertos de mãos. Caso não seja possível, lave as mãos imediatamente após o cumprimento.
  • Promova a “distância social”: menor número de mesas com espaço de 2 metros entre elas. 
  • Distribua senhas descartáveis para possibilitar a distância social durante a espera. 
  • Convide os clientes a lavarem as mãos  ou usarem antissépticos alcoólicos (cartazes na porta) sem enxague (gel, spray ou espuma na entrada e na saída). 
  • Mantenha o ambiente ventilado, pelo menos, duas vezes ao dia por 30 minutos cada. 
  • Se optar pelo ar-condicionado, faça a manutenção diária e mantenha os filtros limpos. 
  • Substitua secadores de mãos, que espalham vírus e bactérias no ar, por papel toalha. 
  • Lixeiras devem ter tampas e não necessitar de abertura com as mãos. 
  • Nos “buffets”, use vidros para evitar que os clientes respirem acima da comida. 
  • Avalie a presença de um funcionário para servir a comida evitando que as pessoas toquem nas conchas, colheres e pinças que outros já tocaram. 
  • Funcionários com sintomas de gripe devem ser afastados para que fiquem em casa, de quarentena. 
  • Higienize mesas e cadeiras a cada troca de clientes nas mesas com desinfetante a base de peróxido, que não deixa resíduos nem cheiro, e panos descartáveis. 
  • Higienize cardápios com álcool 70º ou use cardápios descartáveis impressos e comunique as providências no verso para aumentar a segurança dos clientes. 
  • Oriente garçons a usar os antissépticos alcoólicos sem enxague com frequência e na presença dos clientes. 
  • Colocar os utensílios (talheres, pratos) à mesa apenas depois que o cliente estiver sentado. 
  • Orientar os profissionais da cozinha a usar luvas descartáveis para finalizar os pratos em operações manuais. 
  • Avalie a presença de alguém nos banheiros para desinfetar superfícies que são tocadas com frequência (interruptores, descargas, portas e fechaduras de cabines, torneiras, maçanetas, etc.). 
  • Comunique essas e outras providências adotadas com cartazes distribuídos pelo ambiente e folhetos entregues aos clientes. 

Proteção dos Funcionários:

  • Orientar os funcionários a usar antissépticos alcoólicos sem enxague como primeira providência ao chegar da rua. 
  • Ao trocar a roupa que veio da rua, guardá-las em sacos plásticos. 
  • Antes de assumir seus postos de trabalho, higienizar bem os celulares com álcool 70º e depois lavar as mãos, rosto e nariz, de preferência com sabonetes líquidos, spray ou espuma, com poder antisséptico. 
  • Não devem tocar olhos, nariz e boca durante o expediente (essas são as portas de entrada do vírus). 
  • Ventilar bem o ambiente dos vestiários, pelo menos duas vezes ao dia por 30 minutos cada. 
  • Lixeiras devem todas ter tampa e não necessitar abertura com as mãos. 
  • Instituir uma rotina firme de todos os funcionários lavarem as mãos antes e depois de ir ao banheiro, a cada mudança de alimento sendo trabalhado, após tocarem o rosto, cabelos ou superfícies potencialmente contaminadas (celulares, por exemplo), ou pelo menos a cada 2 horas. 
  • Devem conter a tosse ou espirros com a parte de dentro do cotovelo ou em lenços descartáveis e lavar imediatamente as mãos e antebraços por pelo menos 30 segundos. 
  • Promover distância de 2 metros também na cozinha entre as estações de trabalho, se possível. 
  • Não permitir que funcionários com síndromes gripais ou febre trabalhem, mesmo que não seja por coronavírus. Deixá-los em casa, de quarentena, pelo tempo indicado pelo médico. 
  • Devem fazer a lavagem diária dos uniformes. 
  • Exigir dos funcionários que tomem a vacina contra a gripe, logo que a mesma estiver disponível nos postos de saúde. 
  • Comunicar essas e outras providências adotadas, via cartazes ou folhetos, para que os funcionários entendam as mudanças e se sintam mais protegidos. 


Por |2020-03-30T11:13:58-03:0019/03/2020|Sem categoria|Comentários desativados em Coronavírus: orientações para restaurantes em tempos de pandemia
Ir ao Topo