Colégio Dante Alighieri: Uma limpeza A+

Colégio Dante Alighieri muda a rotina da equipe de limpeza, crias novos ambientes e implanta produtos modernos. Saiba mais!

O sino do Colégio Dante Alighieri é motivo de orgulho para a comunidade de alunos, pais, professores e funcionários. Ele é o mesmo desde a fundação e só não é ouvido por mais gente porque a escola está colada na barulhenta Avenida Paulista, no fundo do Parque Trianon. No intervalo entre as badaladas que determinam o fim do período da manhã e as que decretam o início do período vespertino, há menos de uma hora para que a equipe de limpeza prepare as salas. Assim como o sino, a limpeza do Dante Alighieri também é motivo de orgulho para sua comunidade. Isso graças a um projeto desenvolvido junto à RL Higiene, que não seria possível sem a mentalidade moderna de seus gestores. Foi necessária a aceitação de um trabalho de longo prazo, medindo resultados, avaliando o custo em uso e focado em resultados.

Após anos de uma parceria frutífera, embora restrita ao fornecimento de papéis, os gestores do Dante e a equipe da RL deram um passo à frente. Foi agendado um diagnóstico para mostrar quais práticas poderiam ser melhoradas para gerar mais saúde e bem-estar para os frequentadores do campus e redução de custos. Desse diagnóstico nasceu uma solução que iria reestruturar por completo os processos de limpeza do colégio.

O plano era ir com calma, um prédio de cada vez, testando produtos (e inserindo aos poucos o novo processo à rotina da equipe) para depois espelhar nos outros prédios. Confira a seguir as inovações da RL nesse projeto!

Lavanderia

 

Uma área destinada à lavagem dos refis utilizados foi implementada. Ao invés de cada operador lavar seu refil no tanque, uma pessoa fica encarregada dessa função. Além disso, passaram a ser utilizadas máquinas de lavar. Antes, cada operador lavava o seu pano de saco alvejado, que secavam no banheiro e incomodavam visualmente a equipe.

Salas de limpeza

 

Foram adaptadas salas que funcionam como pontos de limpeza, onde são armazenados equipamentos e as diluições são feitas. Essas salas não existiam antes e o operador era obrigado a percorrer um longo trajeto carregando galões de 5 litros reutilizados.

Ferramentas modernas

 

Foi implantada uma linha de equipamentos que funcionam de forma modular, personalizados de acordo com a necessidade da área. O modelo mais clássico consiste num carrinho com divisórias para químicos, resíduos e equipamentos como o Bio, que substitui pano e rodo. O acionamento é viável com a pressão sobre o gatilho, que permite a distribuição do líquido contínuo ou parcial conforme a necessidade, possibilitando a higienização de até 50m² com 200ml de solução. Isso diminui o desperdício de produto e o tempo da tarefa.

A mudança no tempo de limpeza das salas é sentida pela equipe. “Cada sala tem em média 40 cadeiras. Antes da RL, eram limpas em 1h30, em média. Hoje, as mesmas sete salas são limpas em 1 hora”, afirma Maria das Graças, encarregada da limpeza.

Rabiscos na mesa

 

Uma traquinagem estudantil que deixa os gestores de cabelo em pé são os rabiscos nas carteiras. Para os mais simples, uma solução de multiuso é suficiente. Já para os mais exagerados, a RL implementou o uso de uma solução com removedor de cera que se mostrou imbatível. “É muito prático, a tinta sai bem”, aprova o operador de limpeza Francisco Barbosa.

Luvas e refis coloridos

 

O Dante adotou cores diferentes para as luvas. As que são utilizadas nos banheiros são laranja, enquanto as de fora são amarelas. A divisão estabelecida ajuda a evitar contaminação cruzada. É o tipo de coisa que não passa despercebida aos pais dos alunos. “Eles prestam atenção”, garante Laércio da Silva, coordenador de limpeza do colégio. A divisão por cores não se restringe às luvas. O saco alvejado também foi substituído por panos coloridos, cada um específico para sua área.

Implantação

 

Após a definição dos novos processos, era hora de colocar os operadores de limpeza na mesma página. Os gestores convidaram toda a equipe de limpeza para um café da manhã. Depois, todos foram para a sala de aula, dessa vez para sentar nas cadeiras e prestar atenção no professor: o técnico da RL. Na ocasião, ele explanou sobre os novos produtos e processos, passando pelos ganhos que eles teriam dali em diante. Em seguida todos foram para campo aplicar o conhecimento. Um certificado de capacitação foi entregue a cada participante.

A equipe de limpeza

 

O setor de limpeza do Dante tem 80 funcionários, tendo à frente dois encarregados e a supervisão de Laércio da Silva.  Estamos falando de um público que na maioria das vezes é invisível em seu local de trabalho. Carentes de formação e com alto índice de rotatividade nas organizações, esse público não costuma receber muita atenção. Tampouco seu trabalho, ainda mais se tratando de Brasil, onde a cultura doméstica impera nos processos de limpeza até onde eles mais deveriam ser levados a sério, como nas escolas.

A partir do momento em que recebe um equipamento sofisticado – como é o caso dos refis de microfibra, químicos superconcentrados e ferramentas modernas –, exclusivo para si, e é inserido no processo de limpeza, o operador passa a se sentir parte de algo. Sentimentos como a vaidade e o carinho pelo trabalho vêm à tona, aumentando a qualidade do trabalho e a satisfação pessoal de cada um. “No começo a gente estranhou um pouquinho, porque era acostumado a usar rodo e vassoura. Mas depois pegamos prática e vimos que é bem melhor, bem mais prático. Faço meu trabalho com gosto, com muito prazer, há 18 anos aqui no Dante”, comenta Francisco Barbosa.

Campanhas

 

 

Bons produtos e processos bem definidos não são suficientes. É preciso contar com a cooperação dos usuários. Para isso, a RL veicula campanhas de conscientização através de cartazes colados nos banheiros. As mensagens podem variar desde um incentivo à economia de papel até algo mais lúdico, chamando a atenção para o protagonismo de cada um de nós frente ao próximo e ao planeta. Veja alguns desses cartazes!

 

 

Fórum de Escolas e aproveitamento de resíduos

 

A sinergia entre Dante e RL chegou ao ponto do colégio sediar a segunda edição do Fórum RL de Escolas. O evento reúne gestores escolares para promover conteúdos, debates e networking. O objetivo é destacar as melhores práticas dentro do setor de gerenciamento de facilities. A edição contou, inclusive, com uma palestra de Joaquim Felix Neto, do Depto. de Patrimônio e Almoxarifado, a respeito do projeto de aproveitamento de resíduos orgânicos.

Na vanguarda da gestão de resíduos, o Colégio já destinou cerca de 570 toneladas de resíduos para a reciclagem nos últimos 16 anos. Ou seja: uma média anual de aproximadamente 35 toneladas. Joaquim criou um sistema que coletou 18 toneladas de orgânicos no período de janeiro a setembro de 2016. Essa matéria foi encaminhada para processos de compostagem acelerada, compactação, abastecida com matéria orgânica diversa e, por fim, seguiu para a vermicompostagem. O resultado disso é uma horta orgânica localizada no topo de um dos prédios do Dante.

 

Leia um guia completo para entender como a limpeza pode transformar a sua escola!

Escola limpa de verdade - case dante

Preencha o formulário e faça o download gratuito agora mesmo!


18/09/2018|CasesComentários desativados em Colégio Dante Alighieri: Uma limpeza A+